Total de visualizações de página

Translate

Páginas

domingo, 8 de novembro de 2015

PAGINA 1


CLIQUE AQUI PARA VOLTAR AO BLOG PRINCIPAL 

RELAÇÃO EM ORDEM ALFABÉTICA DAS FAMÍLIAS QUE VIERAM DA "ALEMANHA" PARA FORMAR A COLÔNIA AGRÍCOLA D.PEDRO SEGUNDO, CONSTAM: O ESTADO E CIDADE DE ORIGEM; O NOME DA BARCA E SEU CAPITÃO; O CONTRATANTE DA VIAGEM, PROFISSÃO E IDADE E SEUS ACOMPANHANTES COM AS RESPECTIVAS IDADES. 

PESQUISA DE LUIZ ANTONIO STEPHAN
Referências


Esse trabalho serve como orientação aos juiz-foranos de origem alemã a encontrar suas raízes no nos lugares de onde vieram seus antepassados.
Os dados foram retirados no Arquivo de Hamburgo onde estão as listas originais dos passageiros dos navios de emigrantes a partir do ano de 1850.
O estudo foi realizado por MANFRED LEWALTER e foram transcritas listas de passageiros de 26 navios com destino aos portos brasileiros no ano de 1858
Manfred Lewalter, nasceu em 1970 em Ingelheim na Alemanha, é engenheiro de processos químicos e trabalha como vendedor de sistemas de automatização de plantas químicas. Ele mora em Bingen-Dromersheim e é casado com uma brasileira de origem alemã, natural da Cidade Não-Me-Toque, RS.
O autor é também membro da "Westdeutsche Gesellschaft für Familienkunde” que foi fundada 1913 na cidade de Colônia, Alemanha e é a maior associação genealógica na organização superior "Deutsche Arbeitsgemeinschaft Geneologischer derbände". O objetivo da “Westdeutsche Gesellschft” é promover a investigação e o estudo da ciência das famílias e da genealogia.
LUIZ HENRIQUE EITERER, professor em Juiz de Fora é que apresentou esse livro que se chama: -Transcrição das Listas dos Passageiros de Hamburg/Alemanha (Hamburger Schiffs- und Passagierlisten), Ano 1858, 26 Navios com destino Brasil- Registros de 3378 Emigrantes- no site http://lheiterer.blogspot.com.br/2007/12/trancrio-das-listas-dos-passageiros-que.html.
Com os dados retirados dessas listas e outras informações , LUIZ ANTONIO STEPHAN, publicitário e pesquisador da história de Juiz de Fora, particularmente da colônia alemã, otimizou essas informações em uma tabela que permite as pesquisas de maneira mais rápida e fácil, pois, limita os dados somente sobre a imigração juiz-forana e centra as informações nos nomes das famílias.
Do livro “ Os Alemães e o Borboleta” de Vicente Clemente (Clemens) também foram retiradas algumas informações.


             CONTINUA- CLIQUE AQUI